sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Pequena Atividade Reflexiva de Filosofia (01)
1)  "Logos e mito são as duas metades da linguagem, duas funções igualmente fundamentais da vida do espírito." Que quer dizer Pierre Grimal com essa afirmação?
O mito se opõe ao logos como a fantasia à razão, como a palavra que narra a palavra que demonstra. Logos e mito são as duas metades da linguagem, duas funções igualmente fundamentais da vida do espírito. O logos, sendo uma argumentação, pretende convencer. O logos é verdadeiro no caso de ser justo e conforme à lógica; é falso quando dissimula alguma burla secreta (sofisma) Mas o mito tem por finalidade apenas a si mesmo. Acredita-se ou não nele conforme a própria vontade, mediante um ato de fé, caso pareça “belo” ou verossímil, ou simplesmente porque se quer acreditar. O mito, assim, atrai em torno de si toda a parcela do irracional existente no pensamento humano; por sua própria natureza, é aparentado à arte, em todas as suas criações. 
2) Porque se pode dizer, baseado no estudo helenista Jean-Pierre Vernant, que o surgimento da filosofia foi enganado em “praça pública”?
A partir da prática constante da discussão política em praça pública pelos cidadãos, especialmente em Atenas, contribuiu para que o raciocínio bem formulado e convincente se tornasse, com o tempo, o modo adotado para refletir sobre todas as coisas, não só as questões políticas.
3) Qual era a preocupação central dos filósofos de Mileto e o que encontrou cada um em sua busca?
O objetivo central era explicar racionalmente a origem e características do universo (cosmologia), a natureza das coisas. Por isso, tentaram descobrir a substancias primordial das coisas (arché).
Os 3 primeiros filósofos: Tales, Anaximandro e Anaxímenes:
Tales de mileto acreditava que o princípio das coisas era a água, por permanecer a mesma em todas as transformações. Ela seria a arché.
Anaximandro que era discípulo de Tales tinha como princípio das coisas o infinito, o indeterminado. Para ele a arché devia ser algo que transcendesse os limites da observação e que não apenas ser uma substância primordial.
Anaxímenes discípulo de Anaximandro tinha como princípio o ar ficando entre a definição da água que era visível e o indeterminado.
4. O pensamento de Pitágoras introduziu pela primeira vez, dentro da história da filosofia ocidental, um aspecto mais formal na explicação da realidade. Que aspecto é esse? Por que é mais formal? Em comparação ao quê? Justifique sua resposta com exemplos.
Tomava por iniciativa explicar tudo através de números, para ele explicar através dos números teria como essência a razão, ou seja, para ele todas as coisas são números. Considerava o número a arché de todas as coisas, princípio de onde deriva a harmonia da natureza, feita à imagem da harmonia do número. Sendo uma forma mais formal de explicar a realidade.
Os pitagóricos entendiam, por exemplo, que os corpos eram constituídos por pontos e que a quantidade de pontos de um corpo definiria suas propriedades. O mundo teria surgido da fixação de limites para o ilimitado (o ápeiron), da imposição de formas numéricas sobre o espaço. E da estrutura numérica da realidade derivariam problemas como finito e infinito, par e ímpar, unidade e multiplicidade, reta e curva, círculo e quadrado etc.

*Aluna do 2° ano do Centro de Ensino “Santos Dumont”

Nenhum comentário:

Postar um comentário